Com o aumento das facilidades de crédito, pensar em comprar um imóvel já é viável para quem ainda não conseguiu juntar o valor integral dessa importante aquisição. Poucas são as conquistas tão desejadas como a da casa própria e, para chegar a ela, financiar é uma ótima maneira. Prazos estendidos, parcelas que cabem no bolso: tudo isso ajuda e muito.

Mas, como fazer para juntar o valor da entrada? É aí que pode entrar em cena o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) e resolver a questão de maneira descomplicada. Leia o post e saiba mais sobre o assunto:

O que é o FGTS?

É um fundo (como já diz o nome) criado para garantir aos trabalhadores brasileiros amparo, principalmente nos caso de demissão sem justa causa. Também, para financiar habitações populares e obras no setor, como as de infraestrutura. Mas há outros casos nos quais está previsto seu saque:

  • Aquisição da casa própria;

  • Doença grave;

  • Casamento.

Quando se trata de comprar um apartamento ou casa, o Fundo pode ser requisitado. Para tal, alguns requisitos devem ser atendidos pelo interessado em comprar um imóvel. Entre eles, ter três anos de depósitos, ou seja, ter trabalhado sob o regime do FGTS durante esse período.

Como é esse regime?

Simples: o empregador deposita, todos os meses, um valor fixo (igual a 8% do seu salário) em conta do FGTS. Essa conta é aberta na Caixa Econômica Federal, logo que o contrato de trabalho é assinado. No final de três anos de contribuições, o empregado já pode pedir que seu saldo — guardado na conta vinculada ao FGTS — seja liberado para comprar um imóvel.

Qual é a relação entre o custo do imóvel e FGTS?

Para ficar mais claro: o imóvel que você quer comprar custa R$ 150 mil. Para financiá-lo usando o FGTS como entrada, será preciso já ter depositado na sua conta do Fundo ao menos R$ 30 mil. Dessa maneira, o saldo devedor, ou seja, o que será financiado junto à construtora ou banco, será de R$ 120 mil.

O que são os extratos mensais?

São informativos que o correntista do FGTS recebe via correio, ou consulta no site do FGTS, e que o mantém informado acerca dos depósitos realizados pelo empregador. Se você está recebendo o seu extrato regularmente, provavelmente já tem em mente o valor que poderá utilizar na compra da casa própria. Mas, se os extratos não estiverem chegando, verifique sua situação junto ao Fundo.

Quais são as condições para comprar um imóvel?

Também sujeito às regras do FGTS, deve ser localizado no mesmo município em que você trabalha (ou pertencer à mesma região metropolitana). Mais um ponto a ser levado em conta é que o preço da casa ou apartamento precisa estar acordo com a tabela divulgada pelo SFH (Sistema Financeiro da habitação). Lógico: o imóvel precisa estar regular, com certidão de matricula e IPTU comprovando sua situação.

Quais são os valores máximos de compra pelo FGTS?

  • Capitais e regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal: R$ 750 mil;

  • Outros estados do país: R$ 600 mil.

Usar o FGTS como entrada ou até mesmo valor total da compra da casa própria é, para muitos, o caminho mais curto para comprar um imóvel. Ter a satisfação de morar no que é seu, sem preocupações com final de contrato de aluguel, certamente fará toda diferença em sua vida!

Pronto para ir à luta e usar seu FGTS para comprar um imóvel? Conte para nós como se sente e comente se nosso post ajudou!

 

 

Deixe uma Resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.