Para quem valoriza o espaço externo e quer morar em um apartamento, há duas opções:  a cobertura ou a área privativa no térreo. Elas são cobiçadas pelas famílias em busca de mais espaço para os filhos, pelos solteiros que querem uma área gourmet para atividades de lazer, ou até por quem mora com um bichinho de estimação.

Além da vantagem de oferecer um ambiente aberto no seu lar, há diferenças entre as duas opções, que vão desde o preço até a própria configuração da área. Confira abaixo as principais características de cada uma das opções e encontre a que se adapta melhor ao seu uso.

Preço

Com privacidade, segurança, iluminação, vista e ventilação abundante, a cobertura é sempre a unidade mais valorizada do prédio, podendo atingir um valor até 40% superior aos outros apartamentos.

Por isso a área privativa se tornou a preferida de quem quer ter uma área externa gastando menos. Assim como a cobertura, a procura por esse tipo de apartamento tem se tornado uma tendência, e hoje já é um dos primeiros a ser vendido.

Para quem quer revender, ele também é uma ótima opção de investimento, com um valor até 20% superior aos apartamentos tipo do empreendimento.

Conforto

Sem dúvidas os dois espaços aumentam muito o conforto dos moradores. Porém há algumas diferenças, que podem variar de acordo com o perfil e a expectativa do morador.

As coberturas contam com um isolamento acústico maior, pela distância da rua e por não contar com vizinhos acima. Porém, há o deslocamento longo de elevador ou de escadas.

Já os apartamentos do térreo não enfrentam esse problema de acesso à rua e garagens, mas os apartamentos de cima podem diminuir o conforto do morador. Além do barulho, problemas hidráulicos e infiltrações são mais comuns nessas unidades, uma vez que são a base de todo o edifício.

Privacidade

Como a área externa é utilizada principalmente para recepção de familiares, amigos e lazer em geral, uma das principais diferenças de uma para outra é a privacidade. A cobertura só pode ser vista por algum prédio vizinho que seja da mesma altura ou superior, e só pelas unidades que ultrapassam a sua altura.

Já o térreo é visto diretamente por todos os andares do seu próprio edifício e dos vizinhos, mesmo quando as unidades não são muito altas. Existe a possibilidade de cobrir a área privativa com uma estrutura fixa ou toldos móveis. Isso resolve o problema da privacidade, apesar da redução na iluminação e ventilação que as áreas externas oferecem.

Antes de realizar essa obra, lembre-se de consultar a legislação para não correr o risco de iniciar uma reforma ilegalmente, e comunique ao condomínio para verificar se não vai comprometer a fachada ou a área comum do prédio.

Planejamento do espaço

A cobertura geralmente tem um espaço físico maior, o que aumenta as possibilidades de planejamento e decoração. Mas com o crescimento da busca pelas áreas privativas, os arquitetos e decoradores passaram a olhar mais atentamente para as possibilidades dessa área.

Hoje já existem diversos projetos que sabem otimizar o espaço de acordo com o perfil do morador: seja uma área gourmet para receber convidados, espaço de lazer com piscina, ou jardins e hortas para quem gosta de um pouco da natureza por perto.

E aí, está mais confiante na escolha do apartamento? Compartilhe com os seus amigos no Facebook.

Deixe uma Resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.