Realizar o sonho da casa própria nem sempre é uma tarefa fácil. Mas para isso existem variadas opções, entre elas o financiamento. No entanto, não existe um plano ideal para cada tipo de pessoa, mas sim, como cada um se adapta às opções do mercado.

Para você entender um pouco mais como funciona o financiamento, separamos algumas dicas para você se planejar e não perder o controle.

Planeje sua vida financeira

Antes de optar pelo financiamento, é fundamental ter em mente que esse é um investimento a longo prazo. Portanto, se organizar financeiramente é fundamental.

Calcular ao certo a sua renda e suas despesas básicas, como água, luz, aluguel, alimentação, educação e transporte, e o quanto sobra para a parcela do financiamento é essencial para não ter surpresas desagradáveis no final do mês.

Saiba a diferença entre SAC e Price

No SAC, o valor amortizado é constante, por isso as parcelas são decrescentes.

Já na Tabela Price (TP), também conhecida como Sistema Francês, o valor da prestação é que se mantém constante, logo, o valor da amortização será crescente a cada mês sobre o valor total da dívida.

Dessa forma, a primeira parcela do SAC costuma ser, em média, 25% maior que a Price, sem contar a taxa de juros. No entanto, o valor final pago no financiamento pelo SAC costuma ser 15% menor que na Price, sem contar a correção monetária.

Conheça a correção monetária

Independentemente se for SAC ou Tabela Price, a correção monetária pode afetar o valor das prestações ou até mesmo do saldo devedor e, por isso, pode seguir dois modelos: pós-fixada ou pré-fixada.

A pós-fixada geralmente é calculada após o fechamento do mês anterior e sempre está atrelada a algum índice de mercado (IGP-M, TR, IPCA). Já a pré-fixada é quando o banco estima a correção e coloca o seu percentual junto à taxa de juros do financiamento.

Por esse motivo, a pré-fixada sempre parece ser maior que a pós-fixada, pois já contempla a estimativa do banco.

Renegocie suas dívidas

Se a situação apertar e você não conseguir continuar pagando o imóvel, a saída é tentar renegociar as suas dívidas. Geralmente esta é uma alternativa bem aceita pelos bancos e é uma boa forma de não perder de vez a sua casa própria. Dessa forma, é possível diminuir o valor das parcelas e as multas.

No entanto, para que isso dê certo, é necessário ser bem honesto e expor ao banco como está a sua real situação financeira. Muitas pessoas não analisam a fundo a compatibilidade de seu orçamento com a contraproposta do banco e voltam a ser inadimplentes.

Busque ajuda especializada

O Procon, além de defender os direitos do consumidor, é um órgão que orienta sobre planejamento financeiro e sobre as suas renegociações.

Já o Serasa Experian promove variados feirões e eventos em que é possível analisar como anda a sua situação no sistema de proteção ao crédito e negociar diretamente com a empresa credora as formas de quitar suas dívidas.

Com base neste artigo fica bem claro que, com planejamento e controle, é possível realizar o sonho de ter a sua casa própria, desde que suas finanças fiquem organizadas.

Agora que você aprendeu mais sobre financiamento, que tal continuar conosco? Leia o artigo sobre como escolher o seu primeiro apartamento e aprenda mais!

Deixe uma Resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.