Juntamente com os financiamentos, poupanças e programas habitacionais, o consórcio imobiliário é uma boa medida para quem sonha em adquirir sua casa própria. Ele apresenta facilidades como não cobrar juros, facilidade de acesso e participação.

Mas mesmo com essas vantagens, ele não dispensa um planejamento cuidadoso a longo prazo e responsabilidades para evitar problemas durante a execução. Confira nesse passo a passo como participar de um consórcio e evitar os erros que podem prejudicar o seu sonho.

Como funciona

O consórcio é uma boa opção para quem tem dificuldade em juntar dinheiro por conta própria. Na prática, os interessados em comprar o seu imóvel procura uma administradora, que reunirá um grupo de pessoas com o mesmo objetivo, e em seguida irá estabelecer um valor mínimo para a compra do bem.

Cada participante assina o contrato acordado e passa a pagar mensalmente sua parcela. Quando a soma das parcelas atinge o valor estabelecido pela primeira vez, um participante é sorteado e pode comprar seu imóvel, e assim sucessivamente.

A longo prazo

Os consórcios são uma opção para quem não está com pressa de comprar a casa própria, uma vez que podem durar de 10 a 15 anos. Por isso você pode ser contemplado logo no começo ou esperar anos para ser contemplado.

Pelo tempo de duração, é uma modalidade que exige planejamento, uma vez que você fará o compromisso de depositar o dinheiro todo mês por um bom tempo. O pagamento é feito via boleto, enviado pela administradora, que também ficará responsável por realizar o sorteio e informar a todos quem foi sorteado.

É prática que algumas administradoras façam o sorteio pelos números da loteria federal, enquanto outras optam por reunir os participantes e realizá-lo manualmente.

Livre de juros

Diferentemente dos financiamentos convencionais, no consórcio não há pagamento de juros. Mas os compradores pagam uma taxa de administração, que varia entre 18% e 20% sobre o valor total do crédito. A vantagem é que essa taxa é diluída nas parcelas mensais, variando de 0,15% a 0,2% ao mês.

E seu eu não conseguir pagar?

Mesmo com todo o planejamento, imprevistos acontecem, e podem prejudicar nossa vida financeira. Se for o caso de desemprego, acidentes ou falecimentos, por exemplo, o seguro prestamista cobrirá o restante.

Se o motivo for outro, algumas administradoras podem oferecer um plano temporário, como diluir três ou mais mensalidades entre as restantes. Mas isso depende de estar acordado desde o início no contrato.

Se o participante continuar inadimplente por mais de 90 dias, a cota é cancelada, porque a ausência de pagamentos prejudica todo o grupo, já que é o compromisso de que permite a realização desse sonho.

Leia atentamente o contrato

Para além do cuidado com o seu orçamento, a parte mais importante do consórcio é o contrato. Leia atentamente, esclareça suas dúvidas e só então assine. Não confie no que foi acordado apenas verbalmente.

Confira com calma quais os prazos, valor da carta de crédito, número de cotistas, custos das taxas de adesão, administração e fundo de reserva.

Escolha uma empresa confiável

O mercado de consórcios é bastante fragmentado, por isso é importante conhecer o histórico da administradora escolhida para evitar um eventual prejuízo. Pesquise com calma antes de fazer a escolha de acordo com o seu perfil, e nunca caia em promessas exageradas.

No site do Banco Central ou no portal da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios – ABAC, é possível fazer uma consulta das administradoras registradas.

Tirou suas dúvidas sobre o consórcio? Antes de fechar negócio, conheça no nosso portal outras formas de conquistar o seu sonho da casa própria.

Se você se interessou pelo consórcio e está planejando adquirir sua casa própria, confira no nosso blog outras modalidades de crédito imobiliário e encontre a mais adequada ao seu bolso.

Deixe uma Resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.