O mercado financeiro oferece uma infinidade de serviços e opções de investimento. Embora o objetivo dos investidores sempre seja o de fazer o dinheiro se multiplicar, há diferentes maneiras de realizar as aplicações. Há aquelas em que os rendimentos podem ser muito altos, mas os riscos também são.

Por outro lado, existem as aplicações com rendimento e riscos moderados, mas com prazos longos de resgate. E há também os investimentos com baixo rendimento, baixo risco e sem prazos de resgate. Nesse outro post apresentamos em detalhes as características dos principais investimentos.

Menor risco

Entre os investimentos com baixa rentabilidade e baixo risco a poupança é a mais popular. Se não é a melhor opção para ver o dinheiro crescer, pode ser uma boa opção como estágio intermediário: um lugar para guardar o dinheiro necessário a um investimento mais alto, como comprar um imóvel, por exemplo. Se gerida com planejamento, a poupança pode ser um atalho para a casa própria.

Sem os subsídios de programas como o Minha Casa Minha Vida, os financiamentos de longo prazo para compras de imóveis podem ter juros salgados. Uma boa opção é guardar na poupança os recursos necessários para uma boa entrada ou até para a quitação integral do imóvel. A grande vantagem da poupança nesse caso é que ela garante um rendimento mínimo e tem liquidez imediata, possibilitando o saque na hora que aparecer aquela oportunidade ou aquele imóvel dos sonhos.

Por que investir na poupança?

– Segurança

Você consegue calcular com bastante antecedência e sem riscos qual o valor estará no disponível no fundo ao fim de um determinado período. Nesse caso, planejamento também é dinheiro.

– Planejamento

Por não estar sujeita às oscilações do mercado, a poupança permite planejar. É possível antecipar qual vai ser o rendimento e definir o melhor uso do dinheiro.

– Sem taxas

Para manter seus recursos na poupança, os bancos não cobram taxas de serviço nem de manutenção, como ocorre nas contas correntes, por exemplo, nem taxas de administração ou tributação de imposto de renda sobre os rendimentos. 

– Liquidez

Este é um dos principais diferenciais deste tipo de rendimento. A poupança tem a mesma liquidez da conta corrente. Você pode depositar e sacar seus recursos sem aviso prévio aos bancos. Outros investimentos com segurança similar e que também possuem isenção fiscal não oferecem tanta facilidade de resgate dos recursos.

Fatores de atenção

– Rentabilidade

A grande desvantagem da poupança é a rentabilidade, que mal bate a inflação. Com a Selic acima de 8,5% ao ano, a poupança garante um rendimento de apenas 0,5% ao mês mais a Taxa Referencial (TR). No ano, o rendimento é pouco superior aos 6,5% – índice igual ao teto da meta inflacionária estipulada pelo Banco Central.

– Inflação

Saber de antemão os rendimentos da poupança é fundamental para gerir bem os recursos. Isto porque dependendo da situação macroeconômica do país as perdas com a inflação podem superar os ganhos com a poupança. Afinal, não existe investimento livre de qualquer risco.

E você, já se decidiu sobre qual o melhor investimento? Acompanhe a nossa página e fique por dentro de mais informações sobre o tema.

Deixe uma Resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.