Manter uma casa vai além de tirar o pó e lavar a louça. Há uma série de tarefas que precisam ser feitas e, em alguns casos, é importante chamar um profissional especializado. Existem serviços simples e que podem ser feitos pelo próprio morador, como trocar uma lâmpada, pregar um quadro na parede ou até trocar a resistência queimada do chuveiro elétrico. Neste post falamos sobre os desafios de entrar numa casa nova. Mas existem situações em que a presença profissional é imprescindível.

Quando a casa é nova – ou o morador é novo – os desafios são maiores. É preciso conhecer as características do imóvel e, nessa fase, é importante consultar um profissional que possa falar das características hidráulicas e elétricas da casa e reunir dicas que ajudem a manter tudo sempre funcionando bem.

Primeiros passos

No dia a dia, uma tarefa importante é a pesquisa. Na internet é possível encontrar dicas valiosas e que ensinam a realizar pequenos serviços e reparos, como indicar a broca certa para furar determinado tipo de parede ou como instalar uma luminária ou até mesmo na montagem de móveis. A pesquisa é importante também para levantar os preços. Como em qualquer outra relação comercial há os que cobram muito e pouco pelo serviço. O ideal é combinar preço e qualidade.

Mas além da pesquisa é preciso, antes de tudo, ter bom senso para que o barato não acabe saindo caro. Nesses casos, além de procurar na agenda aquele velho profissional de confiança que está há anos com a família é bom pesquisar em empresas especializadas que oferecem serviços de ‘marido de aluguel’ ou até mesmo seguradoras, que podem incluir na apólice serviços de reparos domésticos.

Quando contratar um profissional?

– Vazamentos

Pode ser um simples parafuso frouxo e que faz aquela torneira pingar sem parar, mas se o volume de água é grande é importante chamar logo um profissional. Sem o tratamento adequado, água acumulada pode ser um problema imenso numa construção.

– Problemas elétricos

Muitos aparelhos que queimam sempre numa mesma tomada ou a chave de luz que cai constantemente podem indicar problemas elétricos que precisam ser revisados por um especialista.

– Pisos

Um piso quebrado pode ser facilmente substituído e uma rachadura pode ser disfarçada com massa e tinta, mas podem ser também sinais de que algo não vai bem com a fundação. Melhor ouvir a opinião de quem entende.

– Eletrodomésticos

Uma forma de saber se vale a pena consertar ou trocar o eletrodoméstico antigo é comparar o orçamento do conserto com o tempo de vida útil de um eletrodoméstico novo. Se o aparelho novo terá vida útil de dez anos, o conserto do antigo não pode custar, por ano, mais de 10% do valor do equipamento novo. Um exemplo: se uma geladeira é vendida a R$ 2.000 e tem perspectiva de durar uma década, segundo a previsão do fabricante, o reparo da velha deve custar até R$ 200 para que o conserto compense.

As manutenções da sua casa estão em dia? Comente em nossas redes sociais quais são os principais desafios sobre este tema!

Deixe uma Resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.